Esportes

ATLÉTICO » Pensando alto Após fazer gols nos últimos quatro jogos, Elias analisa liberdade que passou a ter em campo e diz manter o sonho de voltar à Seleção Brasileira

Publicação: 19/05/2017 04:00

No jogo contra o Godoy Cruz, na noite da última terça-feira, Elias balançou as redes ajudando na vitória por 4 a 1, em duelo no Independência, que consolidou a boa situação do Atlético na Copa Libertadores. Com o resultado, o Galo, apontado como um dos principais candidatos ao título, terminou com a melhor campanha do Grupo 6 da competição. Muito elogiado após a partida, o volante alvinegro se disse satisfeito com o trabalho realizado e revelou ter um desafio a mais: retornar à Seleção Brasileira.

E não é somente a 'fase artilheira' que faz Elias sonhar com a volta a Seleção. Tampouco a amizade com o atual treinador canarinho, Tite, com quem já foi campeão há algum tempo no Corinthians. O camisa 8 atleticano se agarra na verdade sem seus números e seu estilo de jogo.

Hoje o meio-campista é o vice-artilheiro do Atlético, atrás somente do atacante Fred. Além disso, nos últimos quatro jogos o camisa 8 balançou as redes em todos, entre elas a decisão contra o Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro.

Parte desse crescimento ocorreu por uma mudança no esquema tático do time mineiro. O técnico Roger Machado manda para campo três volantes, com Adílson sendo o primeiro homem de proteção a defesa e Rafael Carioca e Elias tendo mais liberdade para chegar ao ataque e armar o jogo. “A entrada do Adílson favoreceu muito para que eu pudesse ter mais liberdade. Fico feliz por ter ajudado. A equipe tem conquistado as vitórias e isso é mais importante”, ressaltou o volante que joga pela direita, se alternando em linhas.

Elias fala que foca no Atlético primeiro e acredita que a Seleção Brasileira será uma consequência do trabalho bem-feito com a camisa alvinegra. “Sempre falei que quero estar bem aqui. Claro que é meu objetivo pessoal e estou trabalhado para isso. Um dos motivos de eu voltar para o Brasil é a Seleção, mas isso vai acontecer naturalmente. O Tite me conhece, sabe onde eu posso ajudar. Então, quando ele quiser contar comigo, vou fazer o melhor possível para que possa merecer ser chamado”, finalizou.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.