Esportes

COPA 2018 » Aperto não passa Philippe Coutinho quebra o silêncio após eliminação, diz que a dor da derrota ainda é grande mas garante que grupo vai se fortalecer mentalmente para voltar melhor

Publicação: 12/07/2018 04:00

Passados cinco dias desde a eliminação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo, o meia Philippe Coutinho utilizou as redes sociais ontem para afirmar que a dor da derrota ainda é forte. O jogador aproveitou ainda a oportunidade para agradecer as mensagens de carinho que vem recebendo dos torcedores e afirmou que o grupo merecia um resultado melhor pelo trabalho que vinha sendo feito.

“Passaram alguns dias, mas a dor ainda é a mesma. Esse grupo merecia estar lá ainda por todo o trabalho, entrega e seriedade. Tenho muito orgulho de ter feito parte dessa seleção. Agradeço todo o apoio do povo brasileiro que acreditou e torceu pela gente desde o início e também por todas as mensagens positivas nesse momento. Agora é hora de sacudir a poeira e se fortalecer mentalmente para voltarmos mais fortes. ORGULHO DE SER BRASILEIRO”, publicou o jogador.

O craque do Barcelona foi um dos principais destaques da participação da Seleção Canarinho na Copa do Mundo, com dois gols marcados, além de ter saído de campo duas vezes com o prêmio de melhor jogador em campo, nos duelos contra a Suíça e Costa Rica. Está é a primeira vez que o jogador comentou após a desclassificação.

O Brasil acabou eliminado da competição ao ser derrotado pela Bélgica pelo placar de 2 a 1 nas quartas de final do torneio. Na última terça-feira os belgas acabaram sendo superados pela França na semifinal e agora disputarão o terceiro lugar, sábado, contra a Inglaterra.

CUTUCADA Após a França derrotar a Bélgica e avançar à final da Copa, o irmão do zagueiro Marquinhos, Luan Aoás, utilizou as redes sociais para publicar uma mensagem polêmica. Na postagem, ele elogiou a equipe francesa e o trabalho de Didier Deschamps, aproveitando a oportunidade para supostamente alfinetar Tite. “Allez les bleus! Só mulecada, sem nenhum jogador ‘experiente’ para encher o saco. Time joga solto… treinador (Deschamps) firme com suas escolhas, coerente de verdade. Pode até não ganhar a Copa, mas é o melhor time!”, publicou.

Marquinhos fazia dupla de zaga com Miranda no começo da era Tite no comando da Seleção Brasileira. No entanto, já na fase final dos jogos das Eliminatórias, acabou perdendo espaço para o companheiro de Paris Saint-Germain, Thiago Silva. Durante a Copa, Marquinhos esteve em campo por apenas 6 minutos contra o México.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.