Geral

RIO DE JANEIRO » Rogério 157 vai em cana e policiais fazem selfies

Publicação: 07/12/2017 04:00

Imagens que circulam na internet mostram fotos no estilo “selfie” de policiais junto com o o traficante Rogério Avelino dos Santos, o Rogério 157. Uma operação conjunta das polícias e Forças Armadas prendeu o bandido na manhã de ontem, na Favela do Arará, localizada na Zona Norte do Rio de Janeiro. Em algumas das imagens dos selfies, os policiais e o bandido aparecem sorrindo – em uma delas, uma policial está quase apoiada no ombro de Rogério e ambos estão sorrindo.

O delegado Gabriel Ferrando, titular da 12ª DP (Copacabana), um dos responsáveis pela prisão do traficante, disse em coletiva, que a comemoração dos policiais foi uma grande explosão de adrenalina. “Policiais comemoraram e alguns até se exaltaram. Eu reprovo, não acho certo”, comentou o delegado.

Rogério 157 foi o responsável pela guerra do tráfico na Rocinha, na Zona Sul, e lidera parte do tráfico na comunidade. O bandido foi preso durante operação realizada ontem nas comunidades da Mangueira, Tuiuti e Arará/Mandela. Um efetivo de 2,9 mil homens das Forças Armadas, membros das polícias Civil, Militar e Federal, participam da operação nas comunidades.

Logo após a prisão de Rogério 157, moradores relataram ter ouvido barulho de tiros na Rocinha. Roberto Sá, secretário de Segurança da capital fluminense, afirmou que os tiros podem ter sido disparados em comemoração por bandidos que disputavam o controle do tráfico com Rogério.

Rogério assumiu o crime no local após vencer o grupo de Francisco Bonfim Lopes, o Nem (que está preso). Ele era segurança de Nem, quando ambos era da facção Amigos dos Amigos (ADA). Depois que eles racharam, houve confronto pelo domínio da Rocinha e Rogério migrou para a facção Comando Vermelho (CV).

Transferência

Sá informou também que vai pedir a transferência do traficante para um presídio federal. Se o pedido for aceito pelo Ministério da Justiça, Rogério 157 deverá sair do estado, já que não há presídios federais no Rio de Janeiro. O secretário também disse querer Rogério preso “por muito tempo”, em coletiva realizada no Centro Integrado de Comando e Controle, no Centro do Rio.

“Não gosto de enaltecer criminosos, mas este é um bandido que vem causando problemas há mais de 10 anos no Rio de Janeiro. Que fez dezenas de pessoas prisioneiras num hotel, em 2010, que disparava tiro de fuzil na Avenida Niemeyer”, enumerou.
O secretário disse que o policiamento na Rocinha seria avaliado. O objetivo é ver se o contingente de policiais precisará aumentar, pois há possibilidade de disputa para quem sucederá o traficante no controle da favela.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.