Son Salvador

Futebol, Dia das Mães, etc...

Publicação: 16/05/2017 04:00

O Atlético foi ao Rio de Janeiro e teve uma estreia muito boa. Encarar o Flamengo por lá, mesmo sem certos árbitros interferindo, não é coisa simples. Mais uma vez o Roger Machado escalou um time de muita marcação e de saídas rápidas para o ataque. O gol do Flamengo não tirou do Galo a postura competitiva. O segundo tempo foi de muitas opções, as duas equipes, depois do empate num gol marcado por Elias, em jogada espetacular do Fred, seguiram buscando a vitória e com chances para os dois lados. Felipe Santana teve boa atuação e impediu que Guerrero aprontasse. Cazares foi um caso à parte. Entrou e criou muito, mostrou futebol refinado. Mas está pecando nas finalizações, Mais que isso, não passa a bola para quem está melhor colocado. Fred se desloca, espera o passe, mas a bola não chega. Pelo bem do time, o equatoriano precisa entender que o futebol exige jogo em equipe. Mas ele é novo, ainda aprende.

MENOS MAL

O Cruzeiro melhorou, a presença do Allison deu maior velocidade ao ataque. Claro, ainda faltou a ligação entre a defesa e o ataque. Muitos passes errados, muito posicionamento equivocado. Mas é bom lembrar que o time azul enfrentou uma equipe desesperada. O São Paulo precisava de uma vitória de qualquer maneira. Então, conquistar os três pontos, mesmo com o placar mínimo, já foi alguma coisa. Num campeonato por pontos corridos ninguém, ao fnal, descontará os três pontos em jogo complicado. Mas o time do Mano precisa jogar mais, precisa urgentemente se acertar no meio campo. A saída de bola foi péssima.

CAMISA 9

A sua maneira, o Ábila segue fazendo um gol por partida. Talvez esteja faltando quem lhe passe a bola. Se ela chega quadrada ou nem chega, ele não tem mesmo como ampliar o placar.

MÃE DA GAROA

A defesa do São Paulo não recebeu presente, mas foi mãe. O gol do Cruzeiro surgiu de mais uma lambança do Maicon. A cada jogo um zagueiro pisa na bola: Lucão, Maicon, Rodrigo Caio. Cada um tem seu dia de azar. E a diretoria do São Paulo já pensa em contratar um outro treinador. Nem que precise escalar novamente o Ceni como goleiro.

A MÃE DE CURITIBA

Não, não tem nada a ver com a Lava Jato. Ocorre que o Atlético Paranaense foi encarar o Bahia na Arena Fonte Nova e até que começou bem. Fez 1 a 0, depois levou o empate mas fez o segundo. Foi aí que o time da terra do acarajé não aceitou ser trucado dentro de sua casa e sapecou um 6 no lombo do adversário. Talvez tenha sentido falta do gramado sintético, mas o fato é que a equipe baiana atropelou. Guilherme, aquele que jogou pelo Galo e depois foi para o Corinthians, fez um gol. Mas não sabe o que fazer com ele.

MÃE TRICOLOR

Não, não falo da mãe do Rodrigo Dourado que foi ao estádio torcer para o filho e que merecidamente foi homenageada por ele após fazer o primeiro gol. Na verdade, a mãe que se destacou na partida foi o árbitro. O Wagner Reway marcou pênalti, num lance em que o Rodrigo tentou pisar o pé do Jean Mota e se jogou, naquele estilo mãe protetora. Interferiu o resultado do jogo que ficou em 3 a 2. Dorival Junior reclamou do que fizeram com o gramado do Maracanã. Dorival, você precisa ver o que fizeram com o Brasíl!!!

MÃE DO EURICO..

Claro, não se fala aqui da mãe propriamente dita. Mas se trata da defesa que o Vasco montou para encarar o Campeonato Brasileiro. Dizem que avó é mãe duas vezes. Então a defesa do Vasco foi uma vovozinha gente fina. Era tudo que o Cuca queria na sua volta ao Verdão. E as redes sociais não perdoam. Há quem diga que o Cuca prometeu passar um ano sem treinar um clube, se dedicaria à família. Mas ela não o suportou por mais de 4 meses.

MÃE NORDESTINA

O Sport foi encarar a Ponte e viu a coisa preta. Ney Franco ainda não deixou o estádio até agora e deverá ficar um bom tempo por lá. Juntar os cacos é tarefa difícil.

JÓIA DA MAMÃE

O jogão entre Flamengo e Atlético serviu para o treinador Zé Ricardo colocar em campo o Vinícius Júnior, aquele menino de 16 anos que joga uma bola redondinha. Sabe atacar, dribla muito bem e não tem medo da marcação. Chamado de Joia do Flamengo ele já foi vendido ao Real Madrid. Pelo jeito, o clube espanhol chegou antes do Sérgio Cabral.

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.