Cidades

Em 2° mandato, Zema defende fim da reeleição: “Vai ser a cada 5 anos”

Publicado

em

Reprodução - Novo

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), participou nesta quinta-feira, 29, do do 10º encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), em Porto Alegre (RS).

Ao lado de outros governadores, como Eduardo Leite (PSDB) e Ratinho Júnior (PSD), ambos em segundo mandato, todos se mostraram favoráveis ao fim da possibilidade de reeleger após a primeira vitória.

Eles se posicionaram à favor do senador mineiro Rodrigo Pacheco, que quer viabilizar uma PEC, Proposta de Emenda a Constituição, que acaba com a possibilidade de reeleição no país para cargos do executivo, como prefeitos, governadores e presidente.

Todos defendem que os cargos passem a ser de cinco anos e não mais quatro.

“Nós temos vivido política demais e precisamos executar mais em vez de ficar envolvido com questões eleitorais, que têm um custo enorme para a sociedade e acabam agravando essa questão da polarização também”, defendeu Zema.

Na proposta, ainda seria unificada a eleição para todos os cargos: os municipais, com vereadores e prefeitos e os de deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidente.

Desta forma, o país não teria mais de fazer eleições a cada dois anos. “A sociedade ganha. Em vez de se parar (a cada dois anos), ter campanha etc., vai ser a cada cinco anos que vai ter um pleito”, defende Zema.

Outros governadores

Para Ratinho Júnior, a proposta de cinco anos é boa:

“Eu gosto da ideia dos 5 anos. Eu acho que 4 é muito pouco, talvez 8 seja muito e 5 é um equilíbrio do tempo para o governante poder implantar um projeto de desenvolvimento”.

Eduardo Leite se mostrou aberto a conversa, mas não demonstrou apoio total:

“Acho que é positivo debater um fim de reeleição e mandatos maiores. Eu, particularmente, tenho essa impressão, mas a gente tem que ter consciência de que não existe sistema político-eleitoral perfeito. Cada um terá seus prós e contras”.

Jorginho Melo (PL), de Santa Catarina, disse que é a favor de unificar as duas eleições, mas também concorda com a reeleição: “Eu concordo com a unificação das eleições e também com a reeleição. Quatro mais 4″.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.