Cidades

Embaixador de Israel diz que não irá a ato de Bolsonaro: “Preferimos ficar fora”

Publicado

em

Reprodução - Metrópoles

O embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, decidiu que não vai colocar fogo na crise diplomática dos dois países e frustrando as expectativas dos bolsonaristas, não vai comparecer ao ato marcado para apoiar o ex-presidente Jair Bolsonaro.

Em comunicado oficial, a Embaixada de Israel em Brasília disse:

“A Embaixada de Israel no Brasil esclarece que o embaixador não participará dos eventos em São Paulo no dia 25/02, nem qualquer outro representante diplomático israelense”.

O comunicado completa dizendo que o país quer se manter longe da política interna do Brasil:

“Respeitamos a liberdade de expressão no Brasil e preferimos ficar fora do debate político interno”.

O ex-secretário de comunicação e um dos principais aliados de Bolsonaro, Fábio Wajngarten, sugeriu que o embaixador fosse convocado.

Embaixador pode ser expulso por Lula

Convocado a dar explicações ao governo brasileiro quatro vezes desde que Lula assumiu, o embaixador de Israel tem o costume de quebrar tradições e protocolos.

Na última vez foi quando ele foi se encontrar com o próprio Bolsonaro, o que não pegou bem para ele na diplomacia internacional.

Em última instância ele pode ser expulso do país, o que vem sendo considerado pelo entorno do presidente Lula, que também cogita pedir a troca do embaixador.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.