Cidades

Menina negra é pisoteada, humilhada e chamada de “macaca” em escola

Publicado

em

Reprodução - G1

Uma triste ocorrência veio à tona na Escola Municipal Hebe de Almeida Leite Cardoso, localizada em Novo Horizonte, no interior de São Paulo, está chocando o país.

Uma estudante negra de apenas 12 anos foi vítima de agressões e injúrias raciais. O caso veio à público nesta quinta-feira, embora um boletim de ocorrência tenha sido registrado no dia 11 de março por preconceito de raça ou cor.

Em uma entrevista ao G1, a mãe da garota, de 43 anos, relatou que a filha foi jogada ao chão por outros estudantes, que chegaram ao ponto de atirar terra e fezes de gato na criança.

Além disso, a vítima, que usa tranças nos cabelos, foi alvo de comentários ofensivos, sendo chamada de “cabelo de bombril” e “capacete de astronauta”.

Diante da gravidade dos acontecimentos, a mãe solicitou uma medida protetiva à Justiça, que impede que os demais estudantes se aproximem da vítima a uma distância de até 100 metros, embora o advogado da garota tenha expressado preocupações sobre a aplicabilidade dessa medida dentro do ambiente escolar.

A vítima também foi submetida a um exame de corpo de delito.

Em declarações prestadas na delegacia, a estudante relatou que esta foi a terceira vez que sofreu agressões na escola devido à sua raça.

A escola, por sua vez, afirmou que está conduzindo uma investigação interna sobre o caso, enquanto a Polícia Civil também está investigando o crime.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.