Curiosidades

Homem invade Palácio de Buckingham e assusta família Real; motivo choca

mm

Publicado

em

Na noite de terça-feira, o Palácio de Buckingham, residência oficial da Família Real britânica, foi invadido por Thuraisingham Kumanaraj. O homem escalou os portões, pulou uma cerca elétrica e desativou o sistema de segurança às 21h30, conseguindo entrar no pátio do palácio. Quatro minutos depois, foi detido pela polícia.

Justificativa inusitada

Durante a audiência no tribunal de Westminster, Kumanaraj apresentou uma explicação surpreendente para sua ação. Afirmou que sua intenção era apenas “fazer xixi” e negou saber que estava invadindo o Palácio de Buckingham. “Ele alegou em entrevista que o motivo pelo qual entrou no local foi para urinar e negou saber que o local era, na verdade, o Palácio de Buckingham”, relatou a promotora Frances McComarck aos magistrados.

Descobertas das autoridades

Apesar de sua alegação, as investigações revelaram que Kumanaraj tinha feito buscas em seu telefone sobre a Família Real e o Palácio de Buckingham. Esse detalhe lançou dúvidas sobre sua versão dos fatos e levantou questões sobre suas verdadeiras intenções.

Incidentes anteriores e consequências legais

Além da invasão, Kumanaraj já havia sido flagrado urinando do lado de fora de uma escola primária em Brick Lane. Esse comportamento anterior contribuiu para o perfil preocupante do invasor. Após o episódio na escola, ele agrediu quatro policiais, socando o queixo e a garganta de um deles.

Devido às suas ações, Kumanaraj foi proibido de se aproximar de locais protegidos. Recebeu uma pena de prisão suspensa por seis meses e foi encaminhado para um programa de reabilitação. As medidas visam prevenir futuras infrações e garantir a segurança dos locais protegidos.

Justificativa inusitada

O caso de Thuraisingham Kumanaraj destaca a importância da segurança em locais de alta relevância como o Palácio de Buckingham. Mesmo com sistemas rigorosos, a vigilância constante é essencial para lidar com ameaças inesperadas. A justificativa inusitada e o comportamento perturbador do invasor mostram que, às vezes, os motivos por trás de tais ações podem ser tão surpreendentes quanto os próprios atos.