Entretenimento

Armadilha: Ator da Record é morto após ser atraído para encontro sexual

Publicado

em

Reprodução - Record

O ator da Record, Edson Caldas, conhecido por seu papel na novela Gênesis, foi morto após ser atraído com a promessa de um encontro sexual, através de aplicativo de relacionamento, as informações foram descobertas pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. As investigações, que ainda estão em andamento, já apreenderam a arma usada no crime e prenderam dois suspeitos.

De acordo com a polícia, o ator foi atraído para Engenheiro Pedreira, município de Japeri, na baixada fluminense, onde acabou sendo surpreendido e rendido pelos criminosos que exigiram que ele fizesse transferências bancárias e levaram outros pertences pessoais, como o relógio.

Logo após, foi colocado no porta-malas do seu carro, levado a um matagal próximo ao Rio Guandu, Seropédica, onde acabou sendo executado. Os bandidos fugiram no carro do ator.

A polícia levou para a delegacia dois suspeitos e um dos homens acabou confessando outros três assassinatos que foram arquitetados da mesma maneira.

O grupo usava um site para atrair suas vítimas, marcaram um encontro na fábrica de gelo de um dos autores, ou até mesmo na casa da pessoa, em Japeri. Quando a pessoa chegava era roubada, espancada e assassinada, como aconteceu com o ator, Edson. 

As investigações ainda procuram o terceiro envolvido que já foi identificado, a polícia também está em busca de algumas mulheres que podem estar envolvidas no esquema criminoso. O corpo do ator, só foi identificado através do depoimento de um dos envolvidos, que está preso. 

O corpo que já apresenta decomposição avançada, passará por um exame de DNA para verificação de identidade, a família do artista foi chamada.

A identificação do corpo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou em Seropédica, nesta última quinta-feira (29/2), na Baixada Fluminense, o corpo do ator da Record TV, Edson Caldas Barboza, de 29 anos, que estava desaparecido desde o início de fevereiro, Caldas foi visto pela última vez na noite do dia 2 de fevereiro, entrando em seu automóvel. 

Dois suspeitos foram presos, Jairo Inácio Correia e Renan Calixto de Lima, sob acusação de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Segundo a Delegacia de Homicídios um dos bandidos confessou envolvimento no crime. 

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.