Esportes

Exame de DNA de mulher que diz ser filha de Pelé: “Confirmado”

Publicado

em

Reprodução

Uma mulher identificada como Maria do Socorro Azevedo está movendo uma ação de paternidade contra Pelé, o lendário jogador de futebol brasileiro. No entanto, o primeiro exame de DNA realizado teve resultado negativo, conforme informações obtidas pelo Estadão.

Apesar do resultado inicial, a família de Pelé aguarda agora o resultado da contraprova para dar continuidade ao processo de inventário do ex-jogador.

Antes mesmo de discutir a divisão dos bens, os filhos concordaram em realizar os exames laboratoriais. Atualmente, o procedimento está sendo conduzido em uma clínica particular em São Paulo.

Pelé, que estava enfrentando judicialmente a ação de paternidade movida por Maria do Socorro Azevedo, expressou sua intenção de realizar o teste de DNA antes de seu falecimento. Infelizmente, o exame não foi realizado a tempo. Em seu testamento, Pelé mencionou a possibilidade de ter outra filha.

Leia também: Deputado chama Nikolas Ferreira de “viadinho” e dá tapa na cara de colega

Nesta quarta-feira, 20, a AFP divulgou que Edinho, filho de Pelé, confirmou o resultado negativo do exame de DNA. O Estadão também confirmou essa informação e apurou que a contraprova será apresentada à Justiça em meados de janeiro. Edinho afirmou: “Já fizemos os testes e foi confirmado que ela não é nossa irmã. Nós e ela fizemos em laboratório e foi confirmado que não há relação”.

Até o momento, o processo de inventário de Pelé tem ocorrido sem grandes conflitos entre as partes envolvidas. Tanto a viúva, Marcia Aoki, quanto os seis filhos do Rei concordaram com os termos estabelecidos por ele no testamento. Recentemente, a Justiça de São Paulo determinou o cumprimento do documento, conforme decisão da juíza Andrea Roman, da 2ª Vara de Família e Sucessões.

Após o exame de DNA, o próximo passo será a conclusão do levantamento dos bens de Pelé para finalizar o inventário. Estima-se que a fortuna deixada pelo Rei do Futebol seja de R$ 78 milhões.

Edinho foi designado como inventariante com o consentimento dos irmãos, após Marcia Aoki abrir mão da função, justificando estar mais familiarizado com os negócios da família. Em setembro, a família concordou também com a inclusão de Gemima, enteada de Pelé, entre os herdeiros.

No testamento assinado em 2020, Pelé destinou 30% de seus bens para Marcia, 60% para serem divididos entre os seis filhos e a enteada, e 10% para dois netos, filhos de Sandra Regina, falecida em 2006 e nunca reconhecida por Pelé como sua filha. Se Maria do Socorro for reconhecida como herdeira legítima, ela terá parte na divisão dos 60% destinados aos filhos.

O casamento de Pelé com Marcia ocorreu em 2016, quando o Rei já tinha 75 anos. Seguindo o Código Civil brasileiro, pessoas com mais de 70 anos devem se casar com separação de bens. A viúva conheceu Pelé enquanto estudava administração em Nova York nos anos 1980, sendo natural de Penápolis, interior de São Paulo.