Esportes

Felipão e Larcamón sobre morte: “É só um jogo de futebol”

Publicado

em

(foto: Reprodução/Cruzeiro TV)

Os técnicos de Cruzeiro e Atlético deram declarações sobre a morte que aconteceu entre os torcedores dos dois maiores clubes de Belo Horizonte, que se enfrentaram na região do Barreiro, antes das partidas.

Apesar de não ser dia de clássico, há a avaliação de que foi um erro marcar os dois jogos para o mesmo dia.

O dia de jogo, que poderia ser de comemoração para ambas as torcidas, uma vez que os dois times venceram, foi marcado pela tristeza dos acontecimentos.

Felipão lamentou os acontecimento, lembrando que é só um jogo:

“É um absurdo. Um jogo de futebol é apenas um jogo de futebol. Envolver polícia, briga, morte, eu acho um absurdo”.

Já Larcamón, lamentou a violência gratuita:

“Nunca acho que a violência é o caminho, muito menos acho que a violência é o caminho para transmitir paixão, para vestir uma cor, para defender uma camiseta”.

Felipão ainda disse que é triste que andar armado seja tão fácil assim:

“Parece que andar armado hoje é uma facilidade tão grande. As torcidas devem se respeitar. Não é uma guerra entre A ou B. É um jogo de futebol, pelo amor de Deus. Quem é que vai brigar ou se matar por causa de futebol? Ridículo”.

O treinador do Cruzeiro acrescentou:

“Hoje há uma família que chorará muito uma perda. Quero transmitir a minha condolência a essa família, não sei as cores que (a pessoa morta) vestia. Hoje as cores não importam”.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.