Esportes

Nelson Piquet diz que Senna era gay, mas queria “mostrar que era macho”

Publicado

em

Reprodução - Arquivo pessoal

Nelson Piquet parece não estar disposto a deixar a rivalidade de lado, mesmo depois de três décadas após a morte de Senna. Os dois foram adversários fervorosos na Fórmula 1 e mantiveram desavenças além da rivalidade esportiva e se depender de Piquet essa rivalidade não será esquecida por muito tempo, um novo capítulo dessa história foi escrito recentemente em uma entrevista no Canal Ernesto, no Youtube, onde o ex-piloto voltou a insinuar que Senna era homossexual.

Piquet voltou a afirmar na entrevista no Youtube, que Senna não tinha relacionamentos públicos com mulheres, até que o mesmo tenha levantado essa questão na imprensa. Piquet, que já respondeu a um processo pelo mesmo assunto na época, sugere agora que o interesse da mídia internacional na vida particular de Senna, que fez com que ele passasse a circular com namoradas “mostrar que era macho” disparou. 

“Senna passou quase três anos na Fórmula 1 e ele não tinha nenhuma namorada”. inicia o relato. O advogado de defesa de Piquet na época descobriu um casamento secreto de Senna, que teria sido anulado. “Só tem duas maneiras de anular um casamento. Não consumação ou traição pelo mesmo sexo”, conclui Piquet. 

Piquet ainda disse que só após isso que Senna teria começado a aparecer com namoradas “arrumou namoro com a Galisteu, a Xuxa, foi mostrar que era macho, que era isso e aquilo outro, mas a história não é bem assim”. 

Racismo e Homofobia 

Nelson Piquet também foi processado por falas racistas e homofóbicas em uma entrevista concedida em um podcast, o ex-piloto foi condenado em março de 2023, em primeira instância. Condenado a pagar R$ 5 milhões contra o Lewis Hamilton, sete vezes campeão mundial de Fórmula 1. Porém a justiça do Distrito Federal anulou a sentença no fim de outubro, mas já recorreram e o caso foi levado ao Supremo Tribunal Federal. 

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.