Esportes

Neymar é acusado de explorar trabalho de brasileira, que pede R$ 2 milhões

Publicado

em

Sensitiva que previu futuro do relacionamento de Neymar fez novas previsões sobre o jogador
Créditos: FRANCK FIFE / AFP

Uma brasileira de 35 anos apresentou uma denúncia contra o jogador Neymar Jr. ao tribunal trabalhista de Saint-Germain-en-Laye, em Paris.

Ela diz que teve seu trabalho explorado pelo jogador de futebol, que a fazia trabalhar por cerca de 15 horas todos os dias, além de fazer serviços como cortar as unhas dos amigos do atleta.

A mulher, cuja identidade foi preservada, acusou o atacante do Al-Hilal de tê-la empregado ilegalmente, exigindo uma carga horária excessiva de sete dias por semana entre janeiro de 2021 e outubro de 2022 – período em que Neymar atuava no PSG, na França.

Ela está buscando uma indenização de € 368 mil (quase R$ 2 milhões) pelo trabalho não declarado.

A denúncia de trabalho oculto por parte da doméstica foi revelada pelo jornal francês Le Parisien. A assessoria do jogador afirmou desconhecer oficialmente o assunto, pois Neymar ainda não foi citado.

De acordo com o veículo, a mulher vivia na França sem visto ou documentos para trabalhar. Ela relatou que os pagamentos eram feitos em dinheiro para evitar que fosse declarada como funcionária ao sistema fiscal francês.

Além do trabalho oculto, a ex-funcionária também reclamou das horas extras não remuneradas e afirmou ter sido obrigada a trabalhar até 15 dias antes do nascimento prematuro de seu quarto filho, sem direito a acompanhamento médico.

Ela não retornou ao trabalho após o parto e alega não ter recebido nenhum tipo de ajuda ou contato por parte do jogador ou de sua equipe.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.