Entretenimento

Neymar se recusou a participar de documentário sobre Galvão Bueno

mm

Publicado

em

Neymar não aceitou participar do documentário sobre Galvão Bueno
Reprodução/TV Globo

O documentário lançado pela Globoplay sobre a vida do narrador Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno, tem sido comentada nas últimas semanas. Com participação de mais de 50 pessoas, dentre familiares e amigos, alguns desafetos criados ao longo de sua carreira não aceitaram fazer parte da homenagem. Um deles foi Neymar, a quem Cafu opinou que Galvão deveria pedir desculpas.

Antes de assistir ao conteúdo que exibe os momentos mais importantes de sua vida, o narrador se definiu como uma pessoa polêmica e fez questão que a produção mostrasse também suas falhas como profissional e até mesmo, como pessoa.

“Eu sempre fui polêmico. Ponto. Mas costumo dizer que sou um vendedor de emoções. E um equilibrista, porque ando no fio da navalha o tempo inteiro: de um lado as emoções, e do outro, a realidade dos fatos, que eu não posso ignorar. O equilibrista às vezes cai, não é? Muitas vezes, eu caí. Eu não sou bonzinho 24 horas por dia, mas também não sou nenhum monstro, não”, começou ele.

Ele foi realista ao refletir que a vida não é feita apenas de conquistas e vitórias. “Eu pedi à direção que não mostrasse só o “Olha como ele é bacana”, “É tetra!”, “É penta!”, “Ayrton Senna do Brasil!”, “É prata!”, “É ouro!”… A vida não é assim, né?”, continuou. Ao escolher as participações, os diretores Sidney Garambone e Gustavo Gomes tiveram algumas recusas como a do craque Neymar e do ex-técnico da Seleção Brasileira, Felipão.

“A gente tentou o Felipão, mas ele disse “não”, por causa do 7 a 1 (Brasil x Alemanha na Copa de 2014). O jornalista Renato Maurício Prado, que teve uma discussão no ar com Galvão (no “Bem amigos”, do SporTV, em 2012) também não quis. Neymar foi outro que não topou. Cafu até sugeriu que Galvão pedisse desculpas a Neymar para zerar a relação, e ele respondeu: “Por que, se não fiz nada? Só falei dele em campo, jamais da vida pessoal”. E chamamos Nelson Piquet, que deu duas declarações dizendo que Galvão era chato pra caramba. Ele também não quis. Uma pena”, lamentou o diretor Garambone.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.