Esportes

Ronaldo comemora 30 anos de estreia pelo Cruzeiro com números impressionantes

mm

Publicado

em

Ronaldo Fenômeno estreou pelo Cruzeiro no dia 25 de maio de 1993
Foto: Washington Alves/EM/D. A Press

Nesta quinta-feira (25), completa-se 30 anos da estreia de Ronaldo Fenômeno pelo Cruzeiro. Ex-jogador, hoje ele é dono de 90% da SAF da Raposa e ajudou o primeiro time a se recuperar da má fase e agora está escrevendo uma nova história dentro do clube. Mas, antes disso, há três décadas, ele já deixou seu nome registrado como um dos maiores jogadores que passaram pelo Cruzeiro.

Foi no dia 25 de maio de 1993 que o técnico Pinheiro escalou um time reserva para enfrentar o Caldense, que na ocasião foi vencido por 1 a 0. Desde então, Ronaldo passou a ser visto com outros olhos e revelou seu talento para o mundo. Na época, ele tinha apenas 16 anos e se revezava entre a categoria juvenil e entre os juniores.

Cerca de dois meses depois, ele já era titular absoluto e passou a ser artilheiro e craque, assim como foi durante toda a carreira por onde passou. Ao longo da atuação pela Raposa, entre 1993 e 1994, ele também acumulou certas vítimas. Em algumas goleadas, Ronaldo não exitava em anotar novos trunfos. Alguns gols, inclusive são inesquecíveis para a memória do torcedor celeste.

Na goleada de 6 a 0 em cima do Bahia, por exemplo, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 1993, ele fez o gol conhecido como “antológico”. Os números do ex-jogador com a camisa estrelada revelam o retrospecto de uma das partes vitoriosas de sua carreira.

Veja abaixo:

Jogos: 58
Jogos como titular: 55
Gols marcados: 56 gols
Artilheiro da Supercopa dos Campeões da Libertadores 1993, com 8 gols
Artilheiro do Campeonato Mineiro 1994, com 22 gols
Convocado para a Copa do Mundo de 1994, aos 17 anos\

Ronaldo comenta estreia na Raposa

“Isso já faz muito tempo (risos), é tão gostoso lembrar deste momento, essa fase onde iniciei a carreira com muitas dúvidas e incertezas sobre o futuro. Mas ter sido chamado pelo Cruzeiro e poder ter começado a carreira por aqui realmente é um motivo de muito orgulho para mim, e hoje, voltar na situação que estou, só mostra uma história muito linda entre o Cruzeiro e eu.”, disse à Betfair.

Segundo o ex-jogador, o frio na barriga bateu: “Foi aquele frio na barriga, aquela situação inusitada de estar em campo pela primeira vez e realizando um sonho de infância, não me lembro exatamente como foi minha atuação, mas com certeza lembro dessa sensação de realização de um sonho de estar num clube gigante como o Cruzeiro, estreando como profissional, era uma meta de vida e já estava realizando tão jovem aos 16 anos”.