Esportes

Ronaldo teve problema com treinador do Real Madrid: “Não estava a fim de ajudar”

mm

Publicado

em

Ronaldo Fenômeno deixou a Inter de Milão após se recuperar de lesão
Reprodução/AFP

O ex-jogador brasileiro Ronaldo, atualmente gestor do Cruzeiro, é conhecido pelo famoso apelido de “Fenômeno”, mas muitos não sabem que foi na Inter de Milão que ele ganhou essa denomiação. Embora tenha deixado muitos fãs na Itália, um episódio acabou prejudicando durante um tempo a sua imagem no país: a transferência após sua lesão para o Real Madrid.

Defendendo a Internazionale desde 1997, ele acabou ficando fora dos gramados no início dos anos 2000 devido a uma lesão no joelho, que foi a mais grave de sua carreira. Já no início de 2002, o atacante estava focado em conciliar o fim de sua recuperação com a expectativa para ser convocado para a Copa do Mundo de 2002. Foi aí que ele acabou rompendo com a Inter, passando a ser sondado pelo Real Madrid.

Seu maior problema no clube italiano era com o técnico argentino Héctor Cuper, já que Ronaldo não teve ajuda psicológica e física por parte do treinador para que pudesse ser convocado. Em entrevista a ESPN, Rodrigo Paiva, ex-diretor de comunicação da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e também ex-gestor de imagem de Ronaldo, falou sobre o momento que o brasileiro enfrentou.

“No 1º semestre de 2002, essa retomada dele pós-lesão no joelho foi o momento mais complicado, porque o Ronaldo tinha pouco tempo para se recuperar para a Copa-2002. O problema todo começou com o Héctor Cuper. Como a Inter não estava brigando pelo título (italiano), ele poderia fazer algumas concessões para ajudar (o Ronaldo), mas o Cuper não estava muito a fim de ajudar… Isso pesou muito, pois o Ronaldo estava voltando aos gramados cheio de dúvidas, e precisava retomar o futebol de antes para que ele pudesse jogar o Mundial”, disse Rodrigo.

Quando deixou a Inter de fato, Ronaldo passou a ser chamado pelos mesmos torcedores que o apelidaram de “Fenômeno”, de “Mercenaldo” e “Robaldo”. Isso porque, o brasileiro havia sido cuidado pelo clube em seus dois anos de inatividade e tinha mais quatro anos de contrato com a Inter. Fato é que a falta de apoio no período antes da Copa o fez se aproximar do Real Madrid.

“Tinha que ter uma colaboração por parte do Cuper, com o objetivo de recuperar o jogador mais importante do time, mas isso não estava acontecendo”, completou Rodrigo. No dia 6 de outubro de 2002, Ronaldo estreou pelo time espanhol marcando dois gols. Por lá, o camisa 10 fez 104 gols e venceu campeonatos importantes. Ele conquistou a Copa Intercontinental, a Supercopa da Espanha e duas vezes a LaLiga.

Publicidade
Publicidade
Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.