Conecte-se conosco

Notícias

Advogada esfaqueada pelo ex-companheiro ganha alta do hospital

Ex-companheiro da vítima já tinha histórico de agressões contra outra ex-namorada. Homem também já tinha agredido o pai, mãe e irmã

Publicado

em

Advogada, esfaqueada pelo ex-companheiro, é socorrida pelos filhos dela e pela babá no meio da rua, no bairro Gutierrez, em BH | Vídeo: Reprodução Redes Sociais

A advogada de 40 anos, esfaqueada na frente dos filhos pelo ex-companheiro, teve alta, na tarde desta terça (24) do Hospital Pronto-Socorro João XXIII. Ela sofreu mais de 15 facadas, todas superficiais e ficou pouco mais de 24 horas internada na unidade de saúde.

Segundo Cláudia Maria da Silva, tia da advogada, ela passa bem, está calma e de repouso em casa. “Ela ainda está absorvendo tudo o que aconteceu. A ação foi muito violenta, mas graças a Deus ela já está fora de perigo e ele preso”, afirma Cláudia.

A advogada foi esfaqueada pelo ex-companheiro quando saia de casa, no bairro Gutierrez, região Oeste de Belo Horizonte na manhã desta segunda (23). A vítima foi golpeada pelo menos 15 vezes nas costas, peito, braços e coxas e foi socorrida pela babá dos filhos. As crianças, de sete e dez anos, presenciaram o crime.

O ex-companheiro da advogada, o engenheiro Bruno da Costa Val Fonseca de 36 anos, foi preso momentos após o crime na casa de uma tia, no bairro Funcionários, região Centro-Sul da capital. Segundo a Polícia Civil, o homem alegou sofrer de transtorno bipolar e que tentou matar a mulher depois de ter sido traído.

Câmeras da vizinhança registraram a perseguição da advogada esfaqueada pelo ex-companheiro na frente dos filhos, no bairro gutierrez, em belo horizonte na última segunda (23) | vídeo: redes sociais

Relacionamento conturbado

De acordo com uma pessoa próxima a advogada, os dois mantiveram um relacionamento de mais de dois anos e chegaram a viver juntos e que o comportamento do homem era agressivo e possessivo.

As agressões começaram em 2019 e se agravaram quando Bruno foi preso em flagrante, em novembro do ano passado, após agredir a advogada. Desde então, uma medida protetiva contra o engenheiro estava em vigor. Mesmo assim, entre novembro de 2021 e maio deste ano, a mulher registrou seis boletins de ocorrência na polícia por ameaças do engenheiro contra ela.

No dia 19 de maio, o casal reatou a relação após Bruno propor a vítima que os dois passassem por uma terapia de casais. No dia seguinte, a advogada chegou a retirar a medida protetiva contra o ex-companheiro.

No entanto, no último domingo (22), depois uma briga entre eles, Bruno invadiu o apartamento da advogada e a ameaçou de morte. Com medo, a mulher correu e se escondeu no banheiro com os dois filhos, de 7 e 10 anos, e ligou para a PM.  Antes de fugir, o homem quebrou duas tvs e um computador. Depois disso, Bruno, que trabalhava na mesma empresa que a advogada, divulgou fotos e vídeos íntimos da mulher a colegas de trabalho.

Após a invasão do apartamento, a mulher se refugiou com os filhos na casa da babá das crianças. Na manhã de segunda (23), a advogada voltou ao apartamento em que mora, junto com os filhos e a babá, para buscar objetos pessoas e roupas dos filhos. Ao sair do prédio, a mulher embarcou as crianças e a babá em um carro de aplicativo de transporte e disse que voltaria ao apartamento, pois tinha esquecido de pegar alguns remédios.

Neste momento, a advogada foi surpreendida por Bruno na portaria do edifício e gritou por socorro. O engenheiro esfaqueou a vítima pelas costas e a mulher caiu no chão na sequência. A babá e as crianças correram em direção da advogada e ainda tentaram empurrar Bruno, que continuava desferindo golpes contra a vítima.

Após isso, o engenheiro fugiu em uma BMW de cor branca e foi preso, poucas horas após o crime na casa de uma tia, no bairro Funcionários, região Centro-Sul da capital mineira.

Histórico de agressões

De acordo com a polícia, Bruno da Costa Val Fonseca já tinha boletins de ocorrência por ter ameaçado outra mulher e agredido o pai, a mãe e uma irmã. O engenheiro também é suspeito de tentar matar um policial militar a facadas.

Continue lendo
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments