Conecte-se conosco

Notícias

Engenheiro que esfaqueou advogada no Gutierrez é indiciado por tentativa de feminicídio

‘Ele estava decidido a matar a ex-companheira’, afirmou a delegada responsável pelo inquérito

Publicado

em

Engenheiro esfaqueia ex no Gutierrez, em BH
Advogada foi esfaqueada após sair de casa com os filhos em 23 de maio | Foto: Reprodução / Redes Sociais

O engenheiro Bruno da Costa Val Fonseca, de 33 anos, foi indiciado pela Polícia Civil por tentativa de feminicídio contra a ex-companheira dele, uma advogada, de 40 anos. A instituição informou ter concluído o inquérito nessa quarta-feira (22), cerca de um mês após o crime, ocorrido por volta das 8h da manhã de 23 de maio no bairro Gutierrez, região Oeste de Belo Horizonte.

Os filhos da mulher, de 7 e 10 anos, presenciaram o crime. Conforme o laudo pericial, a vítima sofreu 19 lesões provocadas por facadas. A babá das crianças impediu o assassinato ao agarrar as mãos do engenheiro e chutar a faca. Com isso, a advogada conseguiu fugir.

O engenheiro foi preso em flagrante à época do crime e teve a prisão convertida em preventiva, informou a Polícia Civil. Caso condenado por tentativa de feminicídio, ele poderá ter uma pena de até 20 anos.

A advogada, após ser esfaqueada, recebeu atendimento médico no Hospital
Pronto-Socorro João XXIII. Ela foi liberada no dia seguinte ao crime, após ficar em observação.

‘Decidido a matar’

“Ele estava decidido a matar a ex-companheira”, destacou a delegada Larissa Mascotte, responsável pelo caso. Ela também citou detalhes que antecederam o crime. Naquela manhã, ele havia sido informado de que estava com uma ordem de restrição para não entrar na empresa em que prestava serviços.

O motivo era o fato dele ter enviado uma foto da vítima nua para o grupo de WhatsApp da empresa. “Ele se dirigiu imediatamente à residência da vítima, buscando vingança. Ele não sairia de lá sem matar a mulher, se não fosse a ação corajosa da babá”, afirmou a delegada.

Ainda segundo a Polícia Civil, as investigações demonstraram que o engenheiro agiu sozinho, que não houve a participação de terceiros no crime.

Continue lendo
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments