Notícias

Mulher acusa marido de agressão após encontrar camisinhas no trabalho dele em Uberaba

Material íntimo estava acompanhado de lubrificante e vários chips de telefone. Esposa já havia contratado um detetive particular para investigar as traições do companheiro

mm

Publicado

em

Viatura da PM | Foto: Agência Minas / Reprodução
Polícia militar levou o casal para a delegacia | Foto ilustrativa: Marcelo Sant'Anna/Agência Minas

Um caso de traição envolve contratação de detetive particular para descobrir “aventuras sexuais”, camisinhas guardadas em local de trabalho e denúncia de agressão em Uberaba, no Triângulo Mineiro. O casal, em união estável há 13 anos, foi conduzido à delegacia do município nessa quinta-feira (9).

Conforme informações do boletim de ocorrência, a mulher afirma ter sido socada pelo marido após confrontá-lo, no estabelecimento comercial onde os dois trabalham, sobre uma traição. Isso ocorreu após ela encontrar camisinhas, lubrificante e vários chips de celular nas coisas dele.

A mulher confessou aos policiais ter contratado um detetive particular para investigar as “aventuras sexuais” do companheiro. A partir disso, ela teria conseguido imagens e registros de localização do companheiro que confirmariam a traição.

Nessa quinta-feira, ela apresentou o material para o marido e disse querer se separar. Conforme a versão da mulher, o homem teria respondido com ironia os questionamentos sobre a traição. Em seguida, ele teria socado rosto e costas dela, que também alega ter sofrido um golpe de mão de pilão na testa.

Aos militares, o homem negou ter agredido a companheira e afirma que ela estava exaltada e tentou agredi-lo. O suspeito acusa a companheira de provocá-lo para que ele a agredisse. Ele também afirma que ela se feriu sozinha.

Os militares levaram a mulher à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Mirante, onde ela recebeu atendimento e foi liberada. Conforme relatório médico, ela estava com arranhão no pescoço, inchaço no punho esquerdo e lesão na testa.

Histórico de traição

Aos militares, a mulher também disse que o homem possui histórico de traição e que os dois discutem sobre a infidelidade dele desde o início do relacionamento. Ela afirma que em fevereiro deste ano chegou a receber ameaças de morte de uma suposta amante do companheiro.

Essa amante seria uma representante comercial e teria dito, por meio de uma ligação a partir de um número confidencial, que se a mulher deixasse o marido, ela seria vítima de latrocínio, roubo seguido de morte.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.