Conecte-se conosco

Polícia

Polícia Civil procura por mais vítimas de homem que foi preso por estuprar menor em Sabará

O homem foi preso na última quarta-feira (27). A Polícia Civil está procurando por prováveis outras vítimas dele.

Publicado

em

Foto: Reprodução

A Polícia Civil está procurando mais vítimas do homem de 32 anos que foi preso, na última quarta-feira (27), por abusar e estuprar uma menina de 12 anos em Sabará, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O homem é um criminoso perigoso na cidade e que deixa as suas vítimas com receio de procurarem a polícia. Segundo informações, sua ficha criminal passa de 20 páginas, com crimes como homicídio, roubos e tráfico. 

O delegado responsável pela investigação, Davi Moraes Pinto, diz que o suspeito tem um comportamento semelhante ao de um sociopata. “Ele ficou calado durante toda a nossa abordagem. Nem mesmo no trajeto da delegacia até o presídio, que muitos presos reclamam de enjoo e náuseas, ele questionou. É um homem frio, calculista como um sociopata”.

O delegado agora espera que mais vítimas apareçam para realizar denúncias. Mas ele teme que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) atrapalhe no reconhecimento do criminoso por parte das vítimas. A Lei Geral de Proteção de Dados, criada em 2018, não permite que os dados pessoais dos presos sejam divulgados. Isso dificulta com que as vítimas identifiquem possíveis criminosos. “Eu acho que a Lei atrapalha um pouco nosso trabalho. As vítimas têm maior dificuldade de saber quem foi preso. Eu tenho minha maneira de ajudar quanto a isso, procuro as associações de moradores dos bairros para conversar e entender o que está acontecendo. Acho que pode ser uma maneira para ajudar as vítimas a reconhecerem os criminosos”, disse o delegado.

O crime

Na última quarta-feira (27), a Polícia Civil prendeu um homem de 32 anos por estuprar de uma menina de 12, em Sabará. Ele já estava perseguindo a adolescente há algum tempo.

Os policiais chegaram até ele após a mãe da menina ir até a delegacia pessoalmente para pedir ajuda. Segundo ela, o homem perseguia sua filha por semanas. No meio de março, ele a abordou na rua, enquanto a menina ia para sua aula de reforço. Ela foi levada até um lugar isolado, onde ele passou as mãos em suas partes íntimas. Uma terceira pessoa passou próximo do local em que o suspeito estava, o que fez com que ele corresse assustado.

Com medo, a menina passou algum tempo sem sair de casa. Nesta semana ela tentou retomar a sua rotina, mas o suspeito continuou a persegui-la. Ela avisou sua mãe que resolveu ir até a delegacia. 

Os policiais foram até o local do crime e encontraram o homem. Ele foi preso em flagrante. O homem foi encaminhado ao sistema prisional e permanece à disposição da Justiça.

Quem tiver mais informações sobre outros crimes semelhantes ou que possa ter sido uma das vítimas do homem, pode procurar a 2ª Delegacia de Polícia Civil em Sabará, na Rua Alemanha, nº 658, bairro Nações Unidas.

Continue lendo
Clique para comentar
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments