Esportes

Ronaldo faz revelações sobre passado como jogador: “chorei”

mm

Publicado

em

Ronaldo falou sobre racismo que seu pai sofreu
Reprodução/Instagram

O gestor atual do Cruzeiro, Ronaldo Nazário, é também um dos mais importantes ex-jogadores da história do futebol brasileiro. Além de uma carreira vitoriosa na Europa, ele foi um dos responsável pelo pentacampeonato da Seleção Brasileira, em 2002. No entanto, também enfrentou problemas no início como racismo.

As declarações aconteceram durante entrevista ao podcast Mano a Mano, do rapper Mano Brown. Embora ainda vá ao ar, a revista Rolling Stone teve acesso à algumas partes do bate-papo. “Desde cedo, eu sempre tive essa questão muito clara para mim. Meu pai é negro e sempre sofreu. Ele escreveu um livro, eu li e chorei imaginando as situações que ele passou”, começou Ronaldo.

“O racismo sempre existiu no futebol. É um problema da sociedade. Nos jogos, me chamavam de macaco, brasileiro macaco. Além disso, há o racismo estrutural e a xenofobia”, completou Ronaldo.

Recentemente, com os casos de racismo contra o jogador Vinícius Jr., o ex-jogador saiu em defesa do brasileiro. Gestor também do time espanhol Real Valladolid, da Espanha, Ronaldo afirmou que não irá tolerar atitudes racistas dos torcedores e de responsáveis por atitudes discriminatórias.

“Lamentável, repugnante, vergonhoso, inadmissível. Racistas e xenófobos não nos representam. Vini Jr, todo meu apoio, respeito e carinho. O Real Valladolid está à disposição das autoridades para colaborar na investigação para que os responsáveis sejam afastados do clube”, disse.

Em suas redes sociais, ele manifestou total apoio para que isso não se normalize. “Não vamos permitir insultos racistas em nossa organização porque nossos torcedores não são assim e essas pessoas não nos representam”, concluiu.

Receba as notícias do Aqui de graça no seu celular. Inscreva-se.